segunda-feira, 5 de dezembro de 2016


Teologia bíblica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Teologia bíblica estuda a Bíblia e organiza as conclusões obtidas pela Teologia exegética(que usa técnicas como a exegese para interpretar a Bíblia) em várias divisões e áreas de estudo, com a finalidade de estudar e conhecer a evolução ou a história progressiva da Revelação de Deus à humanidade, desde da sua queda e passando pelo Antigo TestamentoNovo Testamento.
A Teologia Bíblica, ao contrário da Teologia Sistemática, é indutiva, isto é, a partir da pesquisa exegética faz afirmações, ou seja, parte do específico para o geral. De um modo geral, a Teologia Bíblica parte da exegese de textos bíblicos como afirmação primeira, daí elaborando afirmações decorrentes.
A Teologia Bíblica ainda divide-se em:
Não há uma Teologia Bíblica unificada, o que há são diversas teologias das tradições biblicas. Mesmo no Antigo Testamento, encontram-se as teologias dos livros históricos, e estas ainda se subdividem em outras teologias de acordo com o método de pesquisa empregado, também encontram-se a teologia dos escritos proféticos e dos escritos sapienciais. No Novo Testamento há a teologia de Mateus, de João (Jo, 1Jo, 2Jo, 3Jo, Ap), de Paulo (Cartas Paulinas), de Lucas (Lc e At). O teológo alemão Hans-Joachim Krausaborda no livro Die Biblische Theologie esta problemática da múltiplas tradições e teologias bíblicas.

Leia mais em https://pt.wikipedia.org/wiki/Teologia_b%C3%ADblica

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CONCEITO DE TEOLOGIA

Etimologicamente Teologia é a combinação de Theós + logia significando Deus mais ciência respectivamente. Assim a teologia pode ser entendida como o exercício de pensar e falar sobre Deus. Pode ser considerada ciência porque precisa da racionalidade, mas depende da fé tendo Deus como centro de tudo.

Contudo, o termo teologia não teve sempre este significado. Sua origem semântica não é bíblica, mas representa a expressão ‘palavra de Deus’ tanto utilizada nas escrituras. Surpreendentemente o termo tem suas origens no mundo pagão grego. Sempre se referindo a deuses e sua presença até exprimir a o sentido de ciência das coisas divinas. O termo teólogo se referia a pessoas que discursavam sobre os deuses. 


Depois de sofrer variações no uso e significado através dos períodos da Igreja, como a escolástica, onde não se firmara como sinônimo de estudo religioso, o termo teologia foi então aceito posteriormente como é atualmente.

Um forte meio de comunicação da teologia é por meio de símbolos e alegorias que procuram expressar a fé para o ser humano como um todo e não apenas religiosamente. Este é um dos aspectos fascinantes da teologia por sua forma acessível e abrangente.

A teologia faz parte da intelecção humana. Este precisa pensar em Deus e o faz naturalmente. Então a teologia se define como reflexão crítica sobre a inteligência da fé. Inteligência essa que é observada por pensadores da fé na patrística, escolástica e modernidade como meio de entender e sentir a fé. A fé se reforça pelo conhecimento e aí está a função da teologia em satisfazer a inteligência.

A fé é o fundamento condicional para fazer teologia. Pela fé transmitida pela pregação da Igreja, o teólogo tem acesso a Deus que é o objeto de estudo da teologia. Esta tem a missão de transmitir em linguagem a fé vivida pela Igreja servindo a mesma para consolidação da verdade como sua mensagem libertadora ao mundo.

O teólogo encontra na Igreja o ambiente onde se expressa a fé como revelação de Deus. Por isso a teologia não pode acontecer de forma isolada ou fora do corpo de Cristo. Através da comunhão as experiências acontecem e o teólogo a partir dessas manifestações de fé ensinar sobre a mesma para o rebanho.

LIBÂNIO, João Batista. & MURAD, Afonso.  Introdução à Teologia, Perfil, Enfoques e Tarefas.São Paulo: Loyola, 1996.


http://teologiatextos.blogspot.com.br/2015/06/conceito-de-teologia.html